Make your own free website on Tripod.com








misses do brasil miss misses do brasil miss misses do brasil

Entrevista Gerson Antonelli














Home | Ranking Miss Brasil 1954-2008 | História | Miss Brasil 2002 Taiza Thomsen | Miss Brasil 2003 Gislaine Ferreira | Miss Brasil 2004 Fabiane Niclotti | Miss Brasil 2005 Carina Beduschi | Miss Brasil 2006 Rafaela Zanella | Miss Brasil Mundo 2006 | Beleza Brasil 2006 | Melhores de 2006 | Concursos 2006 | Natália Guimarães Miss Brasil 2007 | Enquetes | Missel@ne@ | A bela do dia | O belo do dia | Links | Miss Universo 2007 | Miss Rio de Janeiro 2008 . | Miss Brasil 2008 Natalia Anderle





gesonatonellli1.jpg

Como você chegou até os concursos de miss e tornou-se um profissional que atua nessa área?
Acho que o primeiro concurso de miss que assisti foi o Miss Universo 1968 quando Marta Vasconcelos foi a ganhadora. Também me lembro de ter presenciado ao vivo muitos concursos em São Paulo e até mesmo o Miss Brasil. Como profissional eu realmente só tive a minha primeira experiência com Patrícia Godoi que representou o Brasil no Miss Universo 1991 em Las Vegas. Sabendo que ela estava nos Estados Unidos, liguei para o seu hotel e passamos a conversar diariamente. Eu ofereci algumas dicas a ela para o quesito de entrevista e felizmente, devido à sua inteligência, ela foi a melhor entrevista do concurso Miss Universo daquele ano. Depois disso, aconselhei, não oficialmente, diversas Misses Brasil no mesmo quesito entrevista. Este processo foi meramente um hobby até o ano 2000, quando preparei Fernanda Schirr (Miss Paraná 2000) e em seguida Keli Kaniak (Miss Paraná e Miss Mesoamerica 2002), Elaine Lopes (Miss Paraná 2003) e Grazielli Massafera (Miss Paraná e Miss Brasil International 2004). Também prestei consultoria para Cristiane Biazioli, Model Bikini World 2005, da qual hoje sou empresário, e para Daniela Domroese, Miss Alemanha 2006, eleita recentemente. Nos Estados Unidos, preparei diversas candidatas na fase pré-estadual para o Miss América e Miss Estados Unidos, como convidado especial de uma profissional na área de consultoria para concursos aqui. Hoje sou franqueado no Brasil para todos os concursos da Miss Tourism World Organization, Miss Latina World dos EUA e Miss Teen International, passando assim de consultor para produtor de concursos.

Beleza não é suficiente para uma miss ser vitoriosa. Em sua opinião, quais são os atributos imprescindíveis para uma candidata ser bem sucedida num concurso de miss?
Eu acho que muitos profissionais na área de consultoria se concentram exclusivamente no visual e no físico da candidata e muitas vezes se esquecem da parte psicológica e emocional da mesma. Acho que uma miss deve ter boa postura cênica, simpatia, flexibilidade e rapidez na coordenação lógica de idéias e saber expressar essas idéias de uma maneira coerente, eficaz e objetiva. Em cima disso tudo, ela deve ter um corpo com formas proporcionais à sua altura e peso, além de segurança e tranqüilidade na passarela e em situações inesperadas. Existem técnicas para o desenvolvimento e/ou o aperfeiçoamento de tudo que mencionei. Porém, o essencial é que a candidata tenha determinação, persistência e sinceridade.

Até que ponto esses atributos podem ser desenvolvidos mediante aquilo que muitos chamam de "preparação"?
Nós, os profissionais nesta área, devemos ter muito cuidado para não criarmos "fórmulas" na preparação de uma miss. Cada pessoa tem qualidades e defeitos diferentes e o consultor deve levar em consideração cada um desses itens durante a preparação. Eu uso um sistema de aperfeiçoamento individual e peço para cada uma das misses que preparo uma lista do que acham ser suas qualidades ou seus defeitos pessoais. Depois dessa fase, planejo a consultoria para atingir as áreas que necessitam desenvolvimento ou aperfeiçoamento e trabalho com as áreas que mais salientem os pontos positivos (talentos pessoais) de cada candidata. Tudo pode ser desenvolvido ou aperfeiçoado desde que a "personalidade" da candidata não seja transformada em uma personalidade mecânica e cheia de técnicas. Então, as técnicas devem ser personalizadas para o treinamento de cada miss.

Qual o limite de uma miss sob preparação ou seja, há aspectos que nos quais o preparador não deve insistir depois de algumas tentativas infrutíferas? Em quais circunstâncias?
Muitas pessoas são limitadas na maneira de pensar e de agir porque nunca passaram por experiências que pudessem mudar isso. Muitas candidatas têm uma visão muito limitada e inexperiente do mundo em que vivem seja por fatores econômicos ou sociais. Eu acho que a minha obrigação como consultor é proporcionar a essas candidatas experiências novas e construtivas. Acredite, quando digo que muitos problemas emergem por causa disso, tais como, resistência ao treinamento, discussões, desacordos. Algumas chegam até a se magoarem porque insisto em acreditar e em convencê-las de que elas têm o potencial e podem alcançar o que querem. Mas eu encaro isso como parte do processo, pois acho muito difícil uma pessoa jovem e sem experiência passar semanas ou meses longe da família, dos amigos, do namorado e entregar-se de corpo e alma a uma pessoa que supostamente vai questionar ou tentar mudar um comportamento que vem sendo desenvolvido há anos. Se estas técnicas ou experiências causam um impacto emocional muito forte na candidata eu geralmente procuro limitar a consultoria às suas limitações da melhor maneira possível sem prejudicar o resultado final e os objetivos da consultoria.

Que aspectos são os mais difíceis no processo de preparação?
Diversos, mas acho que o mais difícil é ganhar a confiança da candidata. Lembre-se de que tudo o que elas vivem durante a consultoria pode ser muito diferente da sua realidade habitual. Outro aspecto difícil é a mudança do comportamento, de casual para profissional. Muitas candidatas não têm a menor idéia do que está envolvido em um concurso de miss ou em "ser miss". Para muitas o momento da coroação é o final de tudo quando, na verdade, sabemos que é apenas o começo. Uma miss deve sempre se lembrar que, a partir do momento em que é eleita, ela se torna uma celebridade, seja local, estadual, nacional ou até mesmo internacional. Por causa disso, tudo o que ela fala ou faz deve ser medido e considerado. Ela precisa sempre se lembrar das responsabilidades envolvidas na sua maneira de agir e de se comportar em público. Por último, acho que a ausência dos pais e dos amigos pode influenciar positivamente ou negativamente o resultado final de uma consultoria.

E quanto aos "preparadores"? Como ele se "prepara" para essa função? Que pontos são fundamentais para um bom preparador? Quais os aspectos que o "preparador" deve evitar na sua atuação?
Depois de algum tempo tudo pode tornar-se rotina e isso é muito perigoso. Eu procuro manter diversos contatos telefônicos com a candidata antes de aceita-la no meu programa. Por procurar desenvolver o lado criativo e pessoal em cada uma delas, nossas personalidades devem ser compatíveis. Pelo menos, concordarmos em ter um relacionamento profissional adequado. Acho que um preparador, ou melhor, consultor deve sempre manter a candidata focada no objetivo principal da consultoria ."a vitória". Deve ser paciente, compreensivo, mas ao mesmo tempo enérgico e, acima de tudo, objetivo. Ele deve evitar a intolerância e a arrogância, mas sempre ser sério e demonstrar profissionalismo em todas as situações.

Ao longo da sua experiência, quais os principais pontos positivos e negativos do mundo dos concursos?
A resposta desta pergunta será longa e talvez cause alguma polêmica, mas devo ser sincero em tudo o que digo aqui. Depende do ângulo de análise, tudo nos concursos de beleza pode ser negativo. Porém, muitas coisas positivas também acontecem. Os pontos negativos, baseados na minha experiência pessoal são: muita fofoca, muitas mentiras faladas e publicadas, muita falsidade entre os admiradores, organizadores e candidatas, falta de gratidão ou "memória curta" de muitas delas e da parte de alguns organizadores em geral. Devo mencionar que há pouco tempo atrás, tive uma experiência muito negativa quando recebi uma série de falsas acusações que, na verdade, foram estórias fabricadas e disseminadas com o objetivo de destruir o meu caráter pessoal e profissional, além de serem usadas para autopromoção. Os fatos foram totalmente distorcidos pela imprensa especializada e por algumas pessoas. Isso me magoou muito e profundamente. Mas como dizem."quem está na chuva é para se molhar". Então, depois de um silêncio e de um afastamento de 18 meses, acho que agora estou colhendo os frutos do meu trabalho e de minha dedicação. Os pontos positivos são muitos, mas o que considero o mais positivo é a capacidade que um concurso tem para mudar a vida de uma mulher, incluindo sua carreira e situação socioeconômica.

Analisando a sua trajetória no mundo dos concursos, há aspectos que você desenvolveria hoje de forma diferente? Sim? Não? Por que?
Sim. Existem aspectos que eu desenvolveria de forma diferente e acho que já estou fazendo isso. No passado, acreditei no potencial e na veracidade das pessoas muito rapidamente e isso acabou em decepções pessoais e profissionais. Investi tempo, trabalho e dinheiro em pessoas e organizações e esqueci de mim mesmo financeiramente, pessoalmente e profissionalmente. Hoje, eu penso em tudo e trato todos de uma maneira menos pessoal e mais profissional. Faço e continuarei a fazer o marketing do meu nome e do meu trabalho, que agora parece estar sendo considerado mais seriamente devido a alguns resultados positivos em concursos nacionais e internacionais. Ao contrário do que muitos pensam, eu não sou uma pessoa arrogante ou com comportamento "estrela". Sou uma pessoa que realmente gosta do que faz e que faz tudo com carinho e dedicação. Penso sempre em promover os concursos no Brasil e as nossas candidatas no exterior. Sou direto, aberto e objetivo no que falo, mas sou de fácil relacionamento.

Mencione três misses que você admira em especial e as razões da sua escolha.
Esta pergunta é muito difícil e perigosa. Mas como já disse, devo ser sincero. No Brasil, eu gosto muito de Keli Kaniak, Miss Paraná e Miss Mesoamérica 2002, pela sua meiguice, bondade, sinceridade e determinação. Ela merecia mais do que um quarto lugar no Miss Brasil 2002 pois fez uma apresentação impecável naquela noite e só perdeu por causa da sua estatura. Todos sabemos que no Brasil altura muitas vezes garante a vitória. Achei que foi um resultado injusto em um ano repleto de escândalos para a história dos concursos no Brasil. A minha outra escolha seria Michela Marchi. Para mim, ela representa a verdadeira beleza brasileira, pelo seu exotismo e sua inteligência. Considero Michela uma miss fenomenal, estilo internacional, com objetivos e idéias definidas. A minha terceira escolha seria Ieda Maria Vargas pela sua beleza clássica, inteligência e bom gosto. Não a conheço pessoalmente, mas gostaria muito de conhecê-la.
Mas, como você não dividiu a pergunta entre 3 misses do Brasil e 3 internacionais, gostaria de mencionar as 3 misses que admiro internacionalmente: Kristie Fitchner, Miss Estados Unidos 1986, pela sua beleza tanto no Miss Estados Unidos como no Miss Universo 1986. Também admiro Angela Visser, Miss Universo 1989, uma beleza incomparável e, finalmente, Oxana Fedorova que considero a Miss Universo mais perfeita de todos os tempos. A razão da perda de seu título é questionável, como muitas outras coisas nos concursos de beleza em geral.

Você teria alguma sugestão para o aperfeiçoamento do Miss Brasil? Sim? Não? Por que? Se tem, qual é essa sugestão?
Sim, muitas, muitas. Eu particularmente não gosto da direção que o Miss Brasil está tomando principalmente desde 2004. Achei o formato criado pela TV paupérrimo, a produção muito tediosa e o formato do concurso em si precisa ser mudado radicalmente. O nível das candidatas no Miss Brasil, quando comparado com outros concursos no exterior, é muito inferior. Sem presunção ou interesses pessoais, aconselho a trazerem um "expert" e reformular o concurso urgentemente ou o mesmo cairá outra vez na monotonia e posteriormente no esquecimento da população brasileira. Devem deixar de lado este tão falado "glamour e brejeirice" e modernizarem o cenário, deixarem de lado estes vestidos padronizados que só servem para promover estilistas e enfear as candidatas. Nada a ver, "really". Devem eleger as candidatas usando o sistema de preliminares e, o mais importante, elegerem a vencedora "não para o povo gostar", mas sim para ganhar o Miss Universo e outros concursos no exterior. O padrão da mulher eleita no Miss Brasil não agrada o jurado no exterior. Palavra de muitos jurados.

Você já assistiu diversos concursos. Qual deles deixou-lhe mais impressões? Por que?
R: Já fui a 11 Miss Universo, 3 Miss Estados Unidos e diversos outros concursos internacionais. Eu gostei muito do Miss Universo 1998 no Havaí, pois o lugar, o cenários e as candidatas estavam maravilhosos.

Gerson, sinta-se à vontade para comentar qualquer outro aspecto que não tenha sido mencionado nas questões anteriores. Agradecemos a entrevista e desejamos-lhe muito sucesso na vida pessoal e profissional.

Dil, gostaria de agradecê-lo pela oportunidade de livre expressão aqui oferecida. Acho que o trabalho que você e outros vêm fazendo com os sites e os fóruns só beneficiam os concursos de beleza no Brasil e em geral. Gostaria em nome de outros profissionais na área de consultoria que as pessoas entendessem que nós, os consultores ou preparadores de misses, como vocês nos chamam, também precisam de reconhecimento e de marketing e que nós não "ajudamos as candidatas" mas sim "preparamos as candidatas". Porque o nosso trabalho é profissional e capacitam as misses para que brilhem nos concursos e que representem a beleza da mulher brasileira devidamente, devemos também ter a recompensa financeira neste processo. Pessoas como Evandro Hazzy e Márcio Bonfim, entre outros, são profissionais com enorme capacidade e talentos e que assim como eu são criticados porque exigimos disciplina, determinação e dedicação das candidatas que preparamos ou porque divulgamos o nosso trabalho. Acredite, melhores dias com mais e mais títulos internacionais para o Brasil virão. Eu com certeza farei a minha parte. Muito obrigado pela oportunidade e boa sorte a todos.


Entrevista com Evandro Hazzy