Make your own free website on Tripod.com

Misses do Brasil

Home
História
Miss Brasil 2004
Miss Brasil 2003
Miss Brasil 2002
Links
Miss Amazonas 2004 II

Continuação da entrevista

Miss Amazonas 2004

Por favor, conte-nos um pouco sobre  a sua experiência como Miss Globe.
- Uma experiência boa. Só o fato da conquista do título, sentimento de dever cumprido,  de ver o nome do Brasil em 1º lugar, é uma grande vitória. O reconhecimento e o carinho das pessoas, principalmente do Amazonas, foi muito bom.  Confesso que  esperava mais do concurso. Nunca me preocupei com os prêmios, ou com o que o concurso poderia me proporcionar. Sempre fui em busca do título. Esse sim , pra mim, tem um valor imensurável, mas eu queria com este título aliar minha imagem em causas nobres, divulgar para o mundo o Brasil, sua beleza, sua cultura, seu povo.  É o tipo do concurso que acontece só naquele momento, mais nada. Para mim, faltou mais seriedade aos organizadores.
Como experiência foi válido, mas não recomendaria a nenhuma miss. O único que já participei de nível internacional que por sua seriedade e organização eu recomendaria,  é o Reina Internacional del Mar/Sta Marta -Colômbia.
 
No Brasil, os concursos de miss não contam atualmente com a mesma popularidade dos anos 50 e 60. Muitas jovens sonham em ser modelo. Há grandes diferenças entre ser modelo e miss? Em caso positivo, quais são essas diferenças? Em caso negativo, qual a sua explicação para tal?
- A meu ver,  a principal diferença é que modelo é uma profissão e, dependendo das oportunidades, bastante  rentável (vide o caso de nossa Gisele ). Já a miss é mais um sonho, um ideal, diria que até mesmo um hobby no Brasil.  O biotipo também é diferente, top-magérrima, miss com mais curvas. As duas se utilizam de uma passarela. No caso da modelo representa uma agência, uma grife. No caso de uma miss, representa seu estado ou seu país,  tendo como pré-requisitos a serem julgados: beleza, inteligência , desenvoltura e até mesmo cultura.
 
 
 

Miss Amazonas 2004

Por que a opção pela Medicina? Há alguma especialidade pela qual você tenha preferência neste momento?
- É um dos meus sonhos, e sei que vou realizar. Meu ideal em termos de profissão. Para mim, a mais nobre de todas. Você imagina poder salvar uma vida, ajudar o próximo.   Pretendo me especializar em cirurgia plástica, ter minha própria clínica, dedicar um dia da semana em prol dos mais necessitados, fazer a minha parte, contribuir dessa forma para um mundo melhor e mais justo.

Como você concilia a vida de estudante com suas funções como Miss?
- Não é fácil, mas as duas coisas me são muito prazerosas. Tenho conseguido conciliar na medida do possível, pois pra mim querer é poder, então eu posso.

Há alguma miss brasileira pela qual você tenha especial admiração? Por que?
Cresci ouvindo minha mãe, parentes e amigos próximos dizendo que eu seria uma Miss , nunca levei isso muito  a sério, nem nunca me interessei muito pelo assunto.  Pouco se falava em concurso de miss, mas a partir do primeiro concurso me voltei de corpo e alma para esse mundo, e pelo que li, vi e ouvi  sobre diversas misses, muito me chama a atenção, ainda nos
dias de hoje, a beleza de Marta Rocha.

Vivemos num país repleto de contrastes físicos,sociais, econômicos. Como você vê a situação do Brasil hoje e no futuro?
- Hoje, eu consigo vislumbrar um futuro melhor para o Brasil. Isto, frente à preocupação do povo por um país mais justo, igualitário, ou seja, onde todos tenham direito e acesso à saúde, alimentação e principalmente educação.
  Isso não é função somente dos nossos governantes. Depende também de cada um de nós. A meu ver, a principal causa dos problemas do país é a falta de cultura do povo, educação mesmo. Não me refiro somente a do banco de escola, mas especialmente educação familiar, valores éticos e morais, que foram em grande parte perdidos com o tempo e que devem ser incorporados novamente à nossa sociedade. É importante que cada um doe um pouquinho de si em prol de um bem maior. Só assim então teremos o Brasil que queremos e merecemos, ou seja, que cada um faça a sua parte.

Há uma preocupação mundial com a preservação da região amazônica. Sendo uma brasileira dessa região, como você analisa a situação atual e as perspectivas futuras para a Amazônia?
Há muita coisa ainda a fazer, o homem está tomando consciência que a preservação da natureza, do meio ambiente é essencial para a sua existência.  Hoje há um foco mundial voltado para a nossa região. É claro que isso não é a troco de nada. Há muitos interesses atrás de tudo isso, mas a Amazônia é nossa, ou seja, nós temos as maiores reservas florestais e de aguá potável do mundo. Com toda a tecnologia existente e a globalização, devemos usar isso a nosso favor. Com isso teremos uma região mais forte, com maior peso na economia brasileira. É claro que essa riqueza sendo bem utilizada, e por pessoas corretas, levará o Brasil a se configurar entre as grandes potências mundiais.
 
Se eleita Miss Brasil 2004, além das suas atribuições contratuais, há algum aspecto que você gostaria realizar como detentora do título?
- A minha principal meta é: além de representar muito bem o  meu Brasil em Quito, trazer a coroa de  MU que há 36 anos não conquistamos, poder aliar minha imagem a causas sociais, elevando cada vez mais o nome do
Brasil frente ao mundo.
 
 
Agradecemos a Priscilla Meirelles por atender ao nosso convite e deixar-se conhecer um pouco mais pelos visitantes do Misses do Brasil. Boa sorte, Priscilla!
 
Fotos gentilmente enviadas por Clau

Voltar à Home Page

Visitors: